Recentes

domingo, 22 de janeiro de 2017

Propriedades do mastruz

Mastruz (Chenopodium ambrosioides L.)

Nome popular: Mastruz
Nome científico: (Chenopodium ambrosioides L.)
Familia: Chenopodiaceae
Origem: América Central do Sul

Propriedades e apresentação:

Planta subarbustiva anual ou vivaz, com até 1,10m de altura, muito olorosa, de caule ereto, ascendente, muito ramificado, glabro, glandular-pubescente, verde ou púrpura, sulcado longitudinalmente por sulcos rasos e verdes, intercalados por faixas esbranquiçadas ou rosadas.

As folhas são alternas, com os bordos mais ou menos sinuosos, oblongo-lanceoladas, denteadas, pecioladas (as da base) e sésseis e glandulosas (folhas superiores), com pubescência rala e curta, e glandulífera na face dorsal, medindo 3 a 9 centímetros de comprimento por 1 a 4 centímetros de largura.

Inflorescência em glomérulo de flores muito pequenas verde-amareladas, localizada nas das folhas superiores à guisa de uma longa panícula.

O fruto é um utrículo globular, membranoso, verde-pálido.

As sementes são diminutas, pretas e lustrosas.

As folhas são pronunciadamente aromáticas, canforáceas e amargas, e as sumidades apresentam aroma desagradável.

Uso medicinal:

Anti-helmíntico, tônico, estimulante, aromático e emenagogo.

Indicado nas moléstias das vias respiratórias, bronquites, asmas, catarros crônicos do pulmão, laringites.

O seu maior emprego, porém, é como vermífugo.

O óleo essencial, também conhecido como o nome de essência de quenopódio ou de mastruço é largamente empregado entre nós, no combate à verminose que é considerada uma verdadeira calamidade no Brasil.

A sua ação se faz sentir nos parasitas do intestino em geral, principalmente para as ascárides, nemátodas e oxiúros.

O suco da planta pisada é, em algumas localidades usadas como vermífugo, porém o óleo é sempre preferível, já pelo volume mínimo a empregar, por sua ação muito mais enérgica.

A análise química da planta, embora imperfeita, revela a presença do óleo essencial e uma resina.

Indicações:

O uso desta planta é eficaz nas infecções pulmonares, nas hemorroidas  varizes, angina, nas hemorragias internas, ótimo para o estômago, sudorífico, bom para câimbras e má circulação do sangue.

Cuidados e prevenção:

A planta pode deixar efeitos colaterais como irritação nos rins, vômitos, convulsões, náuseas e até coma.

Mas, o uso cautelar do sumo com leite, é fortificante dos pulmões, combate a gripe.

Triturada, esta erva pode ser usada em contusões e fraturas com bom resultado.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir