Recentes

sábado, 14 de julho de 2018

Propriedades do Marolo

Marolo (Annona crassiflora Mart.)

Nome popular: Marolo
Outros nomes: Araticum, marolo
Nome científico: (Annona crassiflora Mart.)
Família: Annonaceae
Origem: Brasil

Propriedades e apresentação:

É uma árvore de porte médio, possuindo de 4 a 8 m de altura, com diâmetro de copa de aproximadamente 4 metros.

Seu tronco é geralmente tortuoso, variando de 20 a 30 cm de diâmetro, revestido por uma casca áspera e corticosa, resistente à ação do fogo.

As flores são, geralmente, solitárias, axilares, dotadas de pétalas carnosas de coloração verde-amarelada.

São hermafroditas e apresentam protoginia, com o gineceu, órgão feminino, amadurecendo primeiro que o androceu, órgão masculino, (CARVALHO, 2002), e termogênese.

Segundo Gottsberger (1989), o início do aquecimento no interior da flor ocorre ao anoitecer,  podendo chegar até 10°C acima da temperatura do ar, o que contribui para a atração, principalmente, de besouros.

O nome indígina é Araticum, que vem do Tupi e significa fruta mole. Nativo e presente em todo o cerrado brasileiro. Sua polpa possui aroma perfumado, sabor forte e muito doce.

O araticum amadurece entre fevereiro e abril e, durante esses meses, aparece nas feiras livres e barracas de vendedores na beira das estradas que cortam o Brasil. Rico em vitaminas C e pró-vitamina A.

Sua distribuição é bastante ampla, ocorrendo nos cerrados dos estados de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Mato Grosso, Maranhão, Goiás, Tocantins, Pará, Bahia e Piauí (RIBEIRO et al., 2000), sendo encontrado principalmente em terrenos elevados e de solos arenosos.

Tabela Nutricional do Marolo (Annona crassiflora Mart.)


Emprego e utilização da planta:

Utilizado na forma de chá (feito com suas folhas) é emagrecedor e combate alguns tipos de câncer do colón.

Além do consumo in natura, também é utilizado na fabricação de doces, sorvetes, licores e sucos.

Uso medicinal:

Antitumoral, é antidiarreico e espasmos. Suas sementes são vomitivas e adstringentes. As cascas e raízes tem ação antidiabética e espasmolíticas.

Na medicina popular, a infusão das folhas do marolo e de suas sementes trituradas auxilia no combate a diarréia e induz a menstruação (FERREIRA, 1980), sendo ainda utilizada no tratamento de picada de cobra.

Em algumas localidades do estado de Goiás, o uso dessas sementes contra afecções parasitárias do couro cabeludo é comum. Depois de devidamente trituradas, elas são misturadas a qualquer tipo de óleo e executam-se massagens no couro cabeludo (ALMEIDA et al., 1998).

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.



Nenhum comentário:

Postar um comentário