Recentes

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Aipo - Suas propriedades terapêuticas

Aipo (Apium graveolens L.)

Nome popular: Aipo (salsão)
Outros nomes: aipo-d'água, aipo-do-rio-grande, aipo-dos-pântanos, aipo-doce, aipo-bravo
Nome científico: (Apium graveolens L.)
Família: das Umbelíferas
Origem: Europa

Propriedades e apresentação:

Do ponto de vista nutritivo, o aipo não apresenta uma composição significativa. É bastante pobre em carboidratos (1,9%) e em proteínas (0,75%) e, praticamente, não tem gorduras.

A planta tem porte herbáceo e ciclo bianual. A raiz é fibrosa e forte. O caule é muito ramificado e estriado. As folhas são penadas. As flores têm coloração esbranquiçada e são agrupadas em inflorescências do tipo umbela. O fruto é pequeno e arredondado (LORENZI e MATOS, 2002).

Emprego e utilização da planta:

Fica delicioso com batatas, em purê ou creme e misturado com iogurte e pasta de mostarda. É famosa também a sopa de creme de aipo.

Pode ser servido cru em saladas e em maionese, ou cozido como ingrediente para recheio de tortas e quiches, como tempero para pastas e molhos, na forma de sucos e cozidos. O sabor do aipo é inconfundível.

Por mais ingredientes que contenha a salada, seus talos crocantes e macios não passam despercebidos. E, é precisamente o óleo essencial responsável por esse sabor, o que lhe confere a maior parte de suas propriedades saudáveis.

As substâncias ativas que contém o tornam recomendável nos seguintes casos:

* Edemas (retenção de líquidos), cálculos renais, gota, aumento de ácido úrico, artritismo: graças ao notável efeito diurético de seu óleo essencial.

Esse provoca uma dilatação das artérias do rim, com o consequente aumento no volume de urina e na eliminação de substâncias residuais como a ureia e o ácido úrico.

* Acidez metabólica: devido à sua riqueza em sais minerais de reação alcalina, o aipo se comporta como um autêntico alcalinizante capaz de neutralizar o excesso de ácido do organismo.

A alimentação rica em carnes e alimentos de origem animal produz excesso de acidez, o qual traz múltiplos efeitos negativos sobre a saúde, tais como: aumento das perdas do cálcio, formação de cálculos urinários e retenção de líquidos, entre outros.

Especialmente se consumido em forma de caldo, o aipo tem ação alcalinizante e remineralizante semelhante à da cebola.

Neutraliza o excesso de acidez do sangue e facilita a eliminação urinária de ácidos metabólicos.

* Hipertensão: o aipo contém bastante sódio (87 mg/100g), graças ao qual é útil para a fabricação de sal de aipo.

Apesar disso, tem efeito hipotensor devido ao efeito vasodilatador de seu óleo essencial e de uma substância chamada 3-butilptalida, assim como sua ação diurética.

Seu consumo é conveniente aos hipertensos.

* Excesso de colesterol: na Universidade de Cingapura realizou-se um interessante experimento para demonstrar como o aipo é capaz de reduzir o nível de colesterol no sangue.

Durante oito semanas dois grupos de cobaias foram alimentadas com uma dieta muito rica em gorduras.

Às cobaias de um grupo acrescentaram-se umas colheradas de suco de aipo na ração diária.

Ao fim de oito semanas, esses animais apresentavam os níveis de colesterol significativamente inferiores ao das cobaias que não haviam tomado aipo.

* Diabetes: contém pequenas quantidades de glucoquina, uma substância de ação similar à insulina, que diminui o nível de açúcar no sangue.

Assim, mesmo que o aipo contenha uma quantidade moderada de carboidratos, seu consumo é muito indicado a diabéticos.

* Psoríase: o aipo contém psoralenos, substâncias que podem produzir uma sensibilização da pele à luz do sol em pessoas predispostas.

Essas mesmas substâncias exercem efeito protetor sobre a pele em caso de psoríase; doença de difícil tratamento, que se caracteriza pelo aparecimento de placas vermelhas e escamosas na pele.

Observações:

O sabor do aipo é inconfundível. Por mais ingredientes que contenha a salada, seus talos crocantes e macios não passam despercebidos.

E, é precisamente o óleo essencial responsável por esse sabor, o que lhe confere a maior parte de suas propriedades saudáveis.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário