Recentes

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Alfazema - Suas propriedades terapêuticas

Alfazema (Lavandula officinalis)
Imagem: de Rebekka D por Pixabay
Nome popular: Alfazema
Outro nome: Lavanda, lavândula, lavande
Nome cientifico: (Lavandula officinalis)
Família: Lamiaceae
Origem: Ásia

Propriedades e apresentação:

Erva asiática, aclimatada no Brasil. Caule estirado, esgalhado. Folhas sésseis, ensiformes. Flores amarelas, violáceas, dispostas em círculos. Frutos pequeninos, semelhantes aos do cominho.

Bactericida, seca feridas e limpa ambientes contra fungos. A alfazema é tônica e calmante dos nervos, antimicrobiana e antipútrida.

Emprego e utilização da planta:

Usada como calmante suave, no combate à tosse, perturbação gástrica caracterizada pela flatulência, tratamento de doenças respiratórias, aromatizantes e em perfumarias, etc.

Uso medicinal:

Recomenda-se para os seguintes casos: anúria, amenorreia, apoplexia, asma, afecções do fígado e do baço, blenorragia, cãibras, clorose, dores de cabeça, enxaqueca, escrófulas, gota, hipocondria, inapetência, icterícia, leucorreia, nervosismo, reumatismo, ventosidades.

Aplicam-se topicamente cataplasmas quentes, com folhas cozidas, para acalmar as nevralgias e dores reumáticas.

É  indicada também em casos de  histerismo, dores nervosas dos quadris, enjoos, propensão aos desmaios, fraqueza cardíaca, flatulências, enfermidades dos nervos, abatimento,  falta de apetite,  reumatismo, gota, icterícia, males do fígado e baço.

Também evita congestões.

Pega de galho.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário