Recentes

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Manga - Suas propriedades terapêuticas


Manga (Mangifera indica L.)

Nome popular: Manga
Nome científico: (Mangifera indica L.)
Família: das Anacardiáceas
Porte: até 25 metros de altura
Origem: Ásia

Propriedades e apresentação:

A polpa da manga contém 81,7% de água, pouco menos que a do pêssego (87,7%) ou da ameixa (85,2%).

De seus 15,2 g de carboidratos, de cada 100g de porção comestível, a maior parte são açúcares (glicose, frutose e sacarose).

Nas mangas não maduras existe certa quantidade de amido, que vai se convertendo em açúcar à medida que a fruta amadurece.

A proporção de proteínas (0,51%) e de gorduras (0,27%) é muito baixa.

Os nutrientes que mais se destacam na composição da manga são:

* Provitamina A: 100g de manga contém 389 pg ER (equivalente retinol), que representa 1.295 UI de vitamina A.

Considerando-se que as necessidades diárias desta vitamina estão em torno de 1.000 pg de ER, uma manga de 300g proporciona a QDR (quantidade diária recomendada) dessa importante vitamina.

A manga é uma fruta fresca com maior ação vitamínica A, seguida pelo melão (322 pg ER/100g), embora ambas estejam longe da cenoura (2.813 pg ER/100g).

Foram identificados 16 tipos de carotenoides na manga, responsáveis por sua ação vitamínica A. O mais abundante de todos esses carotenoides é precisamente o betacaroteno.

Os carotenoides são pigmentos vegetais, geralmente de cor amarela ou alaranjada que se transformam em vitamina A no organismo. A vitamina A é essencial para a manutenção dos tecidos epiteliais, como a pele e as mucosas que recobrem os condutos orgânicos.

Os carotenoides são potentes antioxidantes que neutralizam os radicais livres oxidativos, moléculas responsáveis pelo envelhecimento das células.

* Vitamina C: com 27,7 mg/100g, a manga é uma boa fonte de vitamina C. Uma manga de tamanho médio (300g) cobre 138% das necessidades diárias dessa vitamina de um adulto médio saudável.

* Vitamina E: uma manga de 300g aporta 33% das necessidades diárias dessa vitamina para um homem adulto. É uma das frutas frescas mais ricas nesta vitamina.

A manga também contém quantidades significativas de vitaminas B1, B2, B6 e niacina. Quanto aos minerais, predomina o potássio, mas também contém algo de magnésio e de ferro.

A manga possui numerosos componentes não nutritivos, como fibra solúvel (pectina), ácidos orgânicos (cítrico e málico) e taninos.

Para se ter uma idéia da complexidade da composição da manga, basta saber que foram identificadas 41 substâncias aromáticas, todas elas responsáveis por sua fragrância peculiar.

As principais aplicações dietoterapêuticas da manga são:

* Afecções da pele: o consumo de manga contribui para o bom estado da pele. Está comprovado que a carência de vitamina A produz secura e descamação na pele.

A manga contribui para a hidratação e maciez.

O consumo abundante de manga é recomendado em casos de eczemas, dermatose (degeneração da pele), pele seca e como preventivo do envelhecimento precoce da pele.

* Afecções da retina: a vitamina A, cuja ação se potencializa pela presença simultânea da vitamina C e E, é necessária para desfrutar de uma boa visão.

O consumo de manga é recomendado sempre que exista perda da visão por alterações da retina, como cegueira noturna, atrofia do nervo óptico ou trombose da artéria central da retina.

* Arteriosclerose: a manga é rica nas três vitaminas mais antioxidantes: A, C e E. Todas elas em separado, mas muito mais em conjunto, impedem a oxidação das lipoproteínas que circulam pelo sangue unidas ao colesterol.

A oxidação dessas substâncias desencadeia o depósito de colesterol nas paredes arteriais, e sua consequente deterioração.

A manga é grande amiga das artérias. Não deveria faltar na dieta de quem tem problemas de falta de irrigação sanguínea nas extremidades ou nas artérias coronárias (angina do peito ou enfarte).

* Hipertensão arterial: a manga é diurética (facilita a produção de urina) e também contém bastante potássio e pouco sódio.

Por tudo isso, seu consumo é recomendável em caso de hipertensão, já que ajuda a controlá-la.

* Diabetes: os diabéticos podem beneficiar-se do consumo de mangas. Devido à sua ação favorável sobre as artérias, já que ela ajuda a prevenir as complicações circulatórias dessa doença.

A manga é bem tolerada por diabéticos. Comprovou-se em diabéticos não insulinodependentes que depois de comer manga, o nível sanguíneo de glicose é inferior ao que se esperaria.

Preparo e utilização:

* Fresca: é a melhor forma de consumi-la. As mangas de pouca qualidade são muito fibrosas e têm sabor muito forte.

As melhores são as que têm menos fibra e uma polpa suave e aromática que lembra a do pêssego.

Colhem-se as mangas quando ainda não estão maduras e conservam-se bem durante uma ou duas semanas na geladeira.

* Em conserva: preparam-se geleias, doces e conservas em calda.

A mangueira é uma boa amostra da exuberância da natureza tropical. Calcula-se que um exemplar de tamanho médio de aproximadamente 20 metros de altura produza quatro milhões de flores por ano. Dessas, "somente" umas 25 mil se desenvolvem até formar o fruto.

Com sua enorme produção de frutos, a mangueira é justamente considerada, por nativos de muitas regiões tropicais, uma autêntica despensa vegetal.

Considerando-se que uma mangueira vive cerca de cem anos, pode-se pensar que, ao longo de sua vida, terá produzido mais de dois milhões de frutos.

Considere-se também que a quantidade nesse caso não é conseguida a expensas da qualidade.

Cada um dos frutos da mangueira é uma obra-prima da natureza, por seu fino sabor e suas numerosas propriedades dietoterapêuticas.

A fruta é de forma ovalada com uma casca muito fina, de cor amarela, alaranjada avermelhada ou esverdeada, com um caroço duro em seu interior.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Um comentário: