Recentes

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Guaco - Suas propriedades terapêuticas

Guaco (Mikania glomerata Spreng)

Nome popular: Guaco
Outros nomes: Erva-de-cobra, cipó catinga, uaco
Nome científico: (Mikania glomerata Spreng)
Família: Compositae (Asteraceae)
Origem: América do Sul

Propriedades e apresentação: 

Planta trepadeira. Caule delgado e cilíndrico. Folhas opostas, simples, ovais, acuminadas. Inflorescência em pequenos capítulos longipedunculados.

Flores brancas. Os ramos e folhas frescas são assaz aromáticos.

A planta é subarbusto silvestre, escandente, de folhagem densa e perene, com caule cilíndrico, ramificado e glabro.

Quando seco, o caule apresenta fratura fibrosa e aspecto estriado no sentido longitudinal, enquanto que, estando jovem, apresenta coloração verde-claro passando a arroxeada e a cinzento-escura nas partes suberificadas.

Planta de efeito expectorante. Combate tosses rebeldes, bronquites e rouquidão, além de ação antirreumática e antiúrica.

Emprego e utilização da planta:

Os sertanejos empregam esta planta contra picadas de cobras e de insetos venenosos, usando uma folha para uma xícara de água.

Da seiva desta planta prepara-se um xarope emoliente de bom efeito contra a bronquite e as tosses rebeldes.

Externamente é usado em tratamento de eczemas, micoses e coceiras.

Uso medicinal:

Empregado também em forma de infusão para combater a albuminúria; para o relaxamento da musculatura dos brônquios, utilizado no tratamento de reumatismo, artrites, sífilis, nevralgias, gripes, resfriados, afonia, febres, afecções da garganta, asma, tratar gota e problemas respiratórios.

Parte usada:

Planta-se as mudas.

Dose: 10 gramas para 1 litro de água; uma xícara por dia, aos goles.

Fonte de pesquisa: As Plantas Curam, Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário