Recentes

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Tomate - Suas propriedades terapêuticas

"Tomate (Solanum lycopersicum)"

Nome popular: Tomate
Nome Científico: (Solanum lycopersicum)
Família: Solanáceas
Origem: América do Sul (do Peru)

Propriedades e apresentação:

Cada país possui os seus próprios alimentos, e nisto também percebemos que o Criador formou nosso planeta de maneira maravilhosa.

Lamentavelmente, porém, ao homem muitas vezes lhe falta o discernimento necessário para reconhecer aquilo que Deus lhe proporcionou para sua saúde e alimentação.

Por este motivo, muitos alimentos que são produzidos abundantemente no país, são menos estimados do os que se conseguem no exterior. Isto também acontece com o tomate.

Apesar de ser originário da América do Sul (do Peru), atualmente ao tomate se lhe da mais valor na Europa do que nos países sul-americanos.

Muitos países europeus que antes não conheciam o tomate, hoje o cultivam. Já no ano de 1557, na Europa se dava ao tomate o nome de "maçã do amor", sendo considerado como planta de adorno e não como alimento.

Na atualidade, porém, os europeus comem tomates em abundância, pois tem reconhecido o seu grande valor nutritivo.

Emprego e utilização da planta: 

Além de ter um sabor agradável, o tomate é um bálsamo para todo o organismo. Isto se nota logo depois de ingeri-lo, pois a pessoa sente-se refrescada e fortificada.

Este efeito benéfico se percebe especialmente no verão.

O abundante conteúdo de vitamina A do tomate é um meio excelente para o crescimento, e por isso as crianças comem tomates instintivamente e com prazer.

O tomate também possui as vitaminas B e C.

Os tomates arrancados ainda verdes contêm somente uma pequena quantidade de vitamina C, enquanto que os amadurecidos a sombra possuem maior quantidade dessa vitamina.

Portanto, é aconselhável deixar amadurecer os tomates na sua própria planta, a fim de aproveitar bem a vitamina C.

Comprovou-se que todas as frutas e verduras perdem uma parte da suas vitaminas quando são cozidas ou armazenadas.

Não obstante, o tomate ainda conserva bastantes vitaminas depois desses procedimentos, com exceção da vitamina C que pode se perder em grande parte.

De qualquer maneira, sempre é preferível comer o tomate cru e maduro.

O tomate possui muitos sais minerais. Seu conteúdo de cobre serve a jovens e idosos como um extraordinário meio para a formação de bom sangue.

Ademais, é muito recomendável em toda classe de anemias e para combater o raquitismo infantil.

Os tomates frescos e maduros são um remédio eficaz para eliminar o ácido úrico.

O reumatismo, a gota e as enfermidades do fígado e dos intestinos são curadas graças a grande quantidade de sais minerais que contém o tomate.


As variadas e abundantes substâncias curativas do tomate servem para combater mal-estares da bexiga e dos rins, debilidade do estômago e dos intestinos, hemorroidas, calos, eczemas, erupções da pele e para eliminar os resíduos do metabolismo.

Uso medicinal:

Deve tomar-se muito suco de tomate, pois serve para rejuvenescer o organismo e refrescar o sangue.

Se em lugar de beber álcool as pessoas adotassem o bom costume de tomar suco de tomate, muitas doenças seriam evitadas.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Imagem: de kie-ker por Pixabay
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário