Recentes

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Carambola - Suas propriedades terapêuticas

Carambola (Averrhoa carambola L.)
Imagem: de Bishnu Sarangi por Pixabay 
Nome popular: Carambola
Outros nomes: Camerunga, caramboleira, caramboleiro
Nome científico: (Averrhoa carambola L.)
Espécie: Árvore ou Arbusto
Família: das Oxalidáceas
Origem: Índia

Propriedades e apresentação:

Contém 5,13% de carboidratos em forma de açúcares, e uma pequena proporção de proteínas (0,54%) e de gorduras (0,34%), que em conjunto aportam 33 calorias em cada 100g (33 kcal/100g).

Contém uma moderada quantidade de provitamina A (40 pg ER/100g) de vitaminas do complexo B, assim como E e C, sendo essa última mais abundante (2,12 mg/100g).

Quanto aos minerais, contém todos os necessários na dieta, mas em proporção baixa, exceto o potássio (163 mg/100g).

A delicada polpa da carambola é rica em fibra vegetal de tipo solúvel (2,7%), o que explica sua ação suavizante e laxante no intestino.

Pode atingir até 5 metros de altura.

Suas aplicações dietoterapêuticas são:

* Prisão de ventre: por falta de tônus intestinal, que é mais frequente. Duas ou três carambolas com o desjejum facilitam a evacuação.

* Aumento de colesterol: devido a seu alto teor de fibra solúvel, contribui para a absorção de colesterol  no intestino.

A carambola pode ser utilizada de várias maneiras:

* Fresca: os frutos maiores da caramboleira são mais saborosos e doces. Os menores podem ter sabor ácido.

* Conservas: sua polpa se presta bem para a elaboração de geleias e gelatinas.

* Bebidas: preparam-se refrescos e bebidas de sabor "tropical" com a carambola.

Curiosidades: Em inglês a carambola é chamada "fruta estrela" por seu formato, que recorda uma estrela de cinco pontas. Mas também é uma "fruta estrela" por sua cotação nos mercados internacionais.

Sua polpa é de textura muito suave e de fino sabor agridoce.

Emprego e utilização da planta:

Nos restaurantes é utilizada em fatias para decorar diversos pratos, mas a carambola tem outras propriedades além da meramente estética.

Observações:

A prisão de ventre é o transtorno intestinal mais comum nos países desenvolvidos, devido principalmente a uma alimentação pobre em fibra.

A vida moderna, às vezes, impõe muitas restrições para defecar, o que também contribui para a prisão de ventre.

Muitos casos de cefaleia (dor de cabeça), eczema, alergia, aumento de colesterol, reumatismo, apatia e depressão melhoram simplesmente ao evitar a prisão de ventre.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário