Recentes

sexta-feira, 25 de dezembro de 2020

Tâmara - Suas propriedades terapêuticas

Tâmaras (Phoenix dactylifera L.)

Nome popular: Tâmara
Outro nome: Tamareira
Nome científico: (Phoenix dactylifera L.)
Família: das Palmáceas
Origem: Oriente Médio

Propriedades e apresentação:

As tâmaras constituem uma das frutas de maior riqueza energéticas: 100g (aproximadamente 10 tâmaras) fornecem 275 kcal, o que supre 11% das necessidades diária de energia de um homem adulto de atividade física média.

Fruto da palmeira tamareira. Os árabes do deserto consideram a tamareira como a "fonte da vida". Não só oferece ao viajante seus frutos, as tâmaras, como também proporciona bebida açucarada, que destila quando se sangra seu tronco, fibras têxteis para confeccionarem vestidos e cordas, e uma refrescante sombra.

A tâmara, portanto, é uma fruta muito nutritiva e energética. Seu teor proteico, que apenas chega a 2%, é bem escasso, mas ainda assim supera ao da maior parte das frutas frescas, exceto o abacate.

Trata-se de proteínas bastante complexas e facilmente assimiláveis pelo organismo. Quanto às gorduras, apenas alcança 0,5%. A tamareira pode atingir até 20 metros de altura.

Na composição da tâmara se destacam os seguintes nutrientes:

* Açúcares (66%): compostos principalmente de glicose e frutose. A tâmara é uma das frutas mais ricas em açúcares.

* Vitaminas do grupo B: especialmente a B1, B2, niacina e B6. Entre outras funções, essas vitaminas facilitam o aproveitamento dos açúcares pelas células de nosso organismo.

A tâmara aporta quantidades significativas de todas essas vitaminas, o que contribui à sua ação revitalizante.

* Minerais: as tâmaras estão entre as frutas mais ricas em minerais. Contêm, principalmente, potássio, ferro, magnésio, fósforo e cálcio, nesta ordem de importância. Os oligoelementos cobre, manganês e zinco também estão presentes em quantidades significativas.

* Fibra vegetal: Com 100g de tâmaras se consegue um terço da quantidade diária recomendada de fibra vegetal. Trata-se principalmente de fibra solúvel, formada por pectinas e gomas, ainda que também contenham fibra solúvel ou celulósica.

Esses tipos de fibra exercem ação favorável complementar sobre o intestino.

As aplicações dietoterapêuticas mais importantes da tâmara são:

* Afecções respiratórias: tradicionalmente as tâmaras vem sendo usadas para acalmar a tosse, quando é excessivamente seca, e para combater os catarros das vias respiratórias.

Exercem comprovado efeito emoliente sobre os brônquios e antitussígeno, possivelmente devido a sua riqueza em açúcares e em algum componente ainda não identificado. A forma mais eficaz de consumi-la com esse fim é cozida no leite.

* Dieta hipoprotéicas: as tâmaras aportam poucas proteínas em proporção a sua riqueza energética. Isso é muito útil quando se necessita limitar a ingestão de proteínas, como ocorre por exemplo em caso de insuficiência renal.

* Dieta energéticas: o consumo de tâmaras tem efeitos tonificantes e revitalizantes. É recomendado em caso de fadiga ou fraqueza em qualquer idade.

Por sua riqueza em açúcares, vitaminas e minerais "incluindo-se o ferro", os adolescentes, esportistas e mulheres grávidas ou em amamentação se beneficiam com o consumo de tâmaras.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário