Recentes

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Batata-doce - Suas propriedades terapêuticas

Batata-doce (Ipomoea batatas Poir.)

Nome popular: Batata doce
Nome científico: (Ipomoea batatas Poir.)
Família: das Convolvuláceas
Porte: talos rasteiros ou trepadores que atinge entre 30 cm a 1 metro de altura.
Origem: Haiti

Propriedades e apresentação:

Em sua composição predominam os carboidratos, que constituem aproximadamente 21,3% de seu peso. Os carboidratos da batata-doce são formados por amido e açúcares (principalmente sacarose) em distintas proporções dependendo da variedade. Quanto mais sacarose tiver, mais doce será seu sabor.

Seu conteúdo em gorduras e proteínas é mínimo, menor que o da batata comum. É muito rica, no entanto, em beta-caroteno (provitamina A), especialmente as variedades de cor mais amarela.

A batata-doce é bastante digestiva, embora requeira uma boa mastigação.

Contém certa quantidade de fibra vegetal de tipo celulósico. Isso faz com que se digira muito facilmente e também tenha efeito suavizante sobre a parede do intestino.

São três as principais aplicações dietoterapêuticas da batata-doce:

* Obesidade: ao contrário do que parece, o consumo de batata protege contra a obesidade. Certamente se trata de um alimento rico em amido e com bastante calorias (pouco mais que a batata comum), mas tem uma propriedade que a faz muito útil em caso de obesidade: produz sensação de saciedade.

Ao produzir sensação de plenitude no estômago e diminuir o apetite, a batata-doce ajuda os obesos a reduzirem o consumo de calorias. No entanto, deve ser consumida em quantidades controladas, para não ultrapassar a ingestão calórica diária.

Evidentemente, a batata não deve ser a base da alimentação, devido à sua carência de gorduras e proteínas. Mas, combinada com leite, com leguminosas ou com frutas secas oleaginosas constitui um alimento nutritivo e ainda sacia.

* Arteriosclerose e afecções circulatórias: a grande riqueza em beta-caroteno (provitamina A) faz da batata um alimento muito recomendável em caso de arteriosclerose.

Além disso, a batata praticamente carece de gorduras saturadas e de sódio, os dois inimigos mais importantes do sistema arterial. Seu consumo habitual é recomendado em caso de arteriosclerose, falta de irrigação sanguínea e hipertensão arterial.

* Aumento das necessidades energéticas: o consumo abundante de batata-doce é muito recomendável àquelas pessoas que realizam esforços físicos importantes, como esportistas e convalescentes de doenças debilitantes.

Nesses casos, a batata pode constituir o principal alimento do almoço, duas ou três vezes por semana.

Maneiras de consumo da batata-doce:

* Assada ao forno: é a forma mais comum de preparar a batata. Também se pode assar sob brasas. Deve ser assada inteira, sem tirar a casca.

* Purê com leite: após cozinhá-la, amassar e misturar bem com leite até formar uma massa de consistência homogênea. Pode-se aumentar seu valor nutritivo acrescentando-se uma gema de ovo.

* Confeitaria: elaboram-se deliciosos produtos de confeitaria com batata.

Tubérculo da batata, planta herbácea perene da família das Convolvuláceas, de talos rasteiros e trepadores, que atinge entre 30 cm a 1 metro de altura.

Cultiva-se em todas as regiões tropicais e subtropicais do planeta.

A batata-doce é muito consumida na América Central, especialmente no Haiti, seu lugar de origem.

Os espanhóis introduziram seu cultivo na Europa e dali passou ao resto do mundo.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário