Recentes

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Tinhorão - Suas propriedades terapêuticas

Tinhorão (Arum maculatum, Caladium bicolor).

Nome popular: Tinhorão.
Nome científico: (Arum maculatum, Caladium bicolor).
Família: Aráceas.
Outros nomes: Tagurá. O nome de "tinhorão" é aplicado, no sul, a todos os tajás e arás.
Origem: Brasil

Propriedades e apresentação:

Descrição: Planta herbácea, de folhas longamente pecioladas, sagitado-cordiformes, face superior manchada (manchas pretas ou avermelhadas), face inferior de cor esbranquiçada.

A flor é constituída por um estojo foliáceo. O bulbo é amarelado.

Emprego e utilização da planta:

Esta planta é usada pelos componentes para curar as bicheiras do gado.

O decocto das folhas, usado em gargarejos, cura as anginas.

Deve-se, porém, ter o cuidado de não engolir o líquido. O mesmo cozimento cura inflamação dos olhos.

Aplica-se topicamente com algodão hidrófilo.

Uso medicinal:

É uma planta venenosa. Usa-se exteriormente o chá (50 gramas para 1 litro de água quente) para limpar, e o bolbo, picado e amassado, em forma de pasta, para curar úlceras velhas.

As folhas e a raiz secas, reduzidas a pó, prestam-se para os mesmos fins.

O sumo das raízes e folhas misturados com azeite, também da bons resultados na cura de feridas e úlceras.

Cuidados e prevenção:

Geralmente esta planta é muito usada em vasos como peça decorativa no ambiente doméstico.

A ingestão e o contato com estas plantas podem causar sensação de queimação; inchaço de lábios, boca e língua e salivação abundante.

O contato com os olhos pode provocar irritação e lesão da córnea.

Parte usada: Raiz e folhas, externamente.

Fonte: As plantas curam.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário