Recentes

sábado, 27 de março de 2021

Guabiroba - Suas propriedades terapêuticas

Guabiroba (Campomanesia xanthocarpa Berg)

Nome popular: Guabiroba
Outros nomes: Guabiroba-da-mata, gabiroba
Nome científico: (Campomanesia xanthocarpa Berg)
Família: Myrtaceae
Origem: Brasil

Propriedades e apresentação:

Seu nome gabiroba, vem da língua tupi-guarani e significa casca amarga. Entre seus nomes mais populares, destacam-se guavirova, guabiroba-miúda e guabirobeira-do-mato.

Trata-se de uma planta que não perde as folhas facilmente (decidua), heliófita (que se desenvolve na presença de luz), característica das submatas abertas ou da vegetação semidevastada na zona dos pinhais do Planalto Meridional.

Ocorre em Goiás, Minas Gerais até Santa Catarina, nas regiões de florestas e cerrados. Muito rica em energia, proteína, gordura, carboidrato, cálcio e fósforo.

Atinge cerca de 4 a 7 metros, dotada de copa globosa, densa e baixa, tronco curto e cilíndrico, revestida por casca grossa e fissurada. Suas folhas são simples, glandulares, subcoriáceas ou cartáceas, face superior pouco nítida com nervura central impressa, com ou sem pelos na face interior.

Floresce nos meses de outubro e novembro, as flores são solitárias, glandulares, axilares ou laterais de cor branca com numerosos estames.

Emprego e utilização da planta:

Por se tratar de uma planta muito resistente a poluição, é muito utilizada na arborização urbana, reflorestamento de áreas degradadas e também é utilizada como árvore ornamental.

Uso medicinal:

Indicada no tratamento de processos catarrais, diarreia, disenteria, regula o intestino, também elimina catarro da bexiga e do útero e combate os sintomas da gripe.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário