Recentes

sexta-feira, 30 de abril de 2021

Castanha da Índia - Suas propriedades terapêuticas

Castanha-da-índia (Aesculus hippocastanum L.)
Imagem: de _Alicja_ por Pixabay

Nome popular: Castanha da índia, castanheiro da índia, castanha indiana.
Outros nomes: Castanha-indiana, Castanheiro-da-índia
Nome científico: (Aesculus hippocastanum L.)
Família: Hippocastanaceae.
Origem: Norte da Grécia

Propriedades e apresentação:

A castanha-da-índia recebeu este nome por acreditar-se ser oriunda da Índia, mas na
verdade é originária dos Bálcãs (mais especificamente do norte da Grécia, onde
existe em estado silvestre), hoje apresenta distribuição cosmopolita e é usada
também como planta ornamental.

Foi introduzida na França em 1651 e difundiu-se intensamente no século XVIII em
parques e avenidas de toda a Europa.

Na Ásia, era utilizada no tratamento de cavalos asmáticos e no século XVIII, além de arvore ornamental, foi usada em substituição a quinina no tratamento da febre.

Esta árvore pode alcançar 30 metros de altura. O caule é ereto, cilíndrico e ramificado com copagem densa e regular. Apresenta casca macia quando jovem que se torna escamosa a medida que a árvore envelhece.

Suas folhas são opostas, com pecíolos longos, se dividem em 5 a 7 folíolos dentados de tamanho variável que se alargam no ápice e terminam em ponta obtusa, oscilando entre 8 e 20 centímetros de comprimento.

Suas flores são geradas no início do verão flores de corola irregular, composta de cinco pétalas, com várias tonalidades: branca, amarela ou rosada, dispostas em forma de espiga de até 30 centímetros de altura.

O fruto é uma grande cápsula verde com três valvas, contendo sementes globosas de tegumento marrom brilhante com manchas esbranquiçadas, providas de dois grandes cotilédones.

Emprego e utilização da planta:

Possui atividade anti-inflamatória sobre a circulação periférica, antiedematosa e flebotônica.

É indicada na fragilidade capilar, varizes, hemorroidas e edemas por má circulação, flebites, insuficiência crônica venal, reduzindo o processo de retenção capilar, pele (dermatite, eczema, inflamações gerais), peso e dor nas pernas.

Nas hemorroidas acalma a dor, e sendo vasoconstritor periférico, é empregado também em forma de pomadas.

É adstringente, antiedêmica, anti-hemorroidal, anti-inflamatória, estimulante, hemostática, redutora da permeabilidade capilar, tônica, vasoconstritora e vasoprotetor.

O óleo tem sido recomendado contra dores gotosas e reumáticas.  As sementes da castanha da Índia são utilizadas em vários países no tratamento de varizes e hemorroidas.

Uso medicinal:

Utilizada na medicina popular como anti-inflamatório no reumatismo e artrites, e como antiflebíticos nas hemorroidas, fleblites varicosas, nas patologias sistema vascular, incluindo o endurecimento das artérias, insuficiência circulatória, varizes, flebites, hemorroidas, edemas pós traumático.

Cuidados e prevenção:

Não é recomendado o uso durante a gravidez, lactação, em casos de insuficiência hepática e renal, cardíacas, hipertensas, lesões da mucosa digestiva em atividade.

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.



Nenhum comentário:

Postar um comentário