Recentes

sábado, 22 de setembro de 2018

Propriedades do Cambará

Cambará (Lantana camara L)

Nome popular: Cambará
Outros nomes: Camará, camará-de-chumbo, Cambará
Nome científico: (Lantana camara L)
Família: Verbenaceae
Origem: Américas e África

Propriedades e apresentação:

Trata-se de um arbusto muito comum, de caule ramificado desde a raiz.

Galhos cruzados, formando moita com pequenos espinhos nos ramos.

As flores são ovais, recortadas, ásperas, baças, de cheiro semelhante ao da erva-cidreira.

Possui flores em capítulos, amarelas a princípio, mas que vão se tornando vermelhas posteriormente.

Planta de fruto globuloso, semelhante a um chumbinho de espingarda.

Emprego e utilização da planta:

São reconhecidos também propriedades alelopáticas (GORLA & PEREZ, 1997), e  efeitos repelentes contra larvas de mosquitos Aedes (IANNACONE & LAMAS, 2003).

Utilizada também como planta ornamental.

Uso medicinal:

O cambará é utilizado na medicina popular para o tratamento da asma, da tosse catarral, coqueluche.

Apesar do aspecto tóxico, esta planta tem sido freqüentemente utilizada na medicina popular como anti-séptico, antiespasmódico, contra hemorragias, gripes e resfriados e inibição diarréica (SAGAR et al. 2005).

Parte usada:

Folhas por infusão

Dose:

Normal

Cuidados e prevenção:

Comumente, é referida na literatura como planta tóxica, capaz de provocar fotossensibilização em bovinos ou ovinos, embora nem todas as espécies possuam esta propriedade (BRITO et al 2004; TOKARNIA et al. 1999).

Relatos de casos de intoxicação em bezerros búfalos em Minas Gerais, são devidos especialmente em locais com baixa disponibilidade de pastagens naturais, associada à presença de algumas espécies de Lantana tóxica (BASTIANETTO, et al. 2005).

Fonte de pesquisa: Livros diversos e biblioteca pública.
Texto meramente informativo. Sua visita periódica ao seu médico de confiança é fundamental.



Nenhum comentário:

Postar um comentário